Oi, tudo bem? Estou seguindo a série de postagens sobre produção aqui, onde já falei sobre as etapas de pré-produção (executiva e artística) e produção (o momento da gravação e as escolhas de microfonação). Sigo hoje neste processo, falando um pouco sobre minhas escolhas recentes de mixagem que é ,para mim, a parte mais importante da pós-produção. Nos últimos anos tenho pensado muito sobre a sustentabilidade de um artista, ou traduzindo em palavras simples: a relação entre as despesas e receitas de poder fazer aquilo que se acredita artisticamente. No meu caso específico, estou fora do mercado do mainstream tanto por escolha quanto por não ter os atributos que este nicho central procura. Por isso, a entrada de dinheiro em caixa existe, mas ninguém aqui está ficando rico com isso. Por outro lado, é viável manter uma relação equilibrada com a economia quando nos envolvemos com os processos de produção e…

Leia mais

  Com um repertório que desconstrói rótulos musicais e agrada todo o público amante de sons instrumentais, o CD ‘Ainda dá Tempo?’ do Projeto Rafael Thomaz Septeto abrange características únicas de apreciação e conhecimento, que mistura a variedade de gêneros, as maneiras de agir da música popular, do jazz e da música erudita, e a instrumentação – do uso de quatro madeiras. Cada faixa possui a sua marca: num repertório com 10 arranjos inéditos do músico Rafael Thomaz (entre eles 7 composições autorais) há espaço para diversos gêneros e estilos, entre eles o choro, o baião, o tango e o jazz contemporâneo. Todo o repertório se mescla no CD com vinhetas que não estão ali por acaso, fazem conexão com as músicas do álbum, demonstrando os ambientes em que as partituras irão se desenvolver. Elas aparecem com a ideia de trabalhar a parte eletroacústica da mixagem e de processamento do…

Leia mais

Conheça o Projeto Rafael Thomaz Septeto   Desconstruir rótulos musicais. É esse o intuito dos músicos do projeto “Rafael Thomaz Septeto”. Com 5 shows e oficinas por cidades do interior de São Paulo, o grupo faz a junção de instrumentos e linguagem pouco usuais, na pretensão de fazer com que qualquer pessoa se identifique através dos sons. Formado por quatro instrumentistas de sopro madeiras (Cesar Pereira na flauta, André Fajersztajn no clarinete, Martin Lazarov no oboé e Bruno Cabral nos saxofones) mais trio de base (Rafael Thomaz na guitarra e no violão, Henrique Tarrason nos contrabaixos e Fabio Augustinis na bateria), os músicos executam arranjos e composições originais do guitarrista e violonista, Rafael Thomaz. Durante os shows, apresenta-se um repertório variado de quatorze músicas que transitam entre 3 universos – música clássica, jazz e música brasileira. “O desafio neste projeto é a experimentação de linguagens e gêneros, tirando os músicos…

Leia mais

Hoje vou falar um pouco sobre microfonação. Dentro de um processo de gravação, se imaginarmos todo o trajeto que o som faz até ser gravado, a microfonação (escolha dos tipos, quantidades e posicionamento dos microfones) é o fator que altera mais sensivelmente o resultado final. Mas alguém pode perguntar: Músico precisa saber mesmo sobre microfonação? SIM! Precisa. Aquele som mais azul ou menos velado ou com mais calor ou menos molhado que você pede pro técnico, muitas vezes pode ser resolvida apenas com pequenos ajustes na microfonação. É claro que o primeiro aprimoramento deve ser no vocabulário pra saber expressar o que você quer no som e trabalhar com técnicos experientes ajuda muito também. Mas, quanto mais se conhece e experimenta sobre microfonação melhores e mais variados podem ser os resultados. Caminho do som Antes de saber sobre microfones e suas possibilidades acho muito legal saber qual o caminho do…

Leia mais

Seguindo com a série de posts sobre o processo de produção do meu álbum mais recente, hoje vou escrever um pouco sobre o processo central de uma produção desse tipo: a gravação! Pra próxima semana estou preparando um post sobre microfonação, tipos de microfones e detalhes técnicos. Mas hoje, assim, como nos post anteriores quero falar um pouco sobre o processo, sobre os cuidados com uma boa gravação e especial sobre como eu tenho encarado estas situações que muitas vezes tiram a saúde física e mental de muitos músicos (inclusive a minha!). REC! Valendo! E agora? tá valendo? mas eu tava tocando tão bem antes de começar a gravar, o que aconteceu? Onde foram parar minhas ideias brilhantes e minha execução indefectível? Brincadeira à parte, toda vez quando alguém diz “gravando!” tudo muda. Mas, no geral quem mais muda somos nós mesmos, ou melhor, mudamos nossa forma de ouvir, nosso…

Leia mais

Continuando a série de posts sobre produção, hoje vou contar um pouco sobre o planejamento artístico de um projeto musical. Dentro da fase de pré-produção, isto é, no período que antecede uma gravação, é de extrema importância planejar e prever o maior número de detalhes relacionados ao produto final. Desta forma, é necessário imaginar como deve soar a música final e buscar referências para que todos os envolvidos entendam claramente os objetivos de cada parte e sua relação com o todo. Nesta fase há várias formas possíveis de agir e elas normalmente variam de acordo com o estilo/gênero a ser gravado, a finalidade da gravação e o nível de experiência dos músicos. Projetos de música clássica terão uma pré-produção completamente diferente de projetos de música pop ou música eletrônica. A diferença nestes casos se dá por dois motivos, que podem ser expressados por duas perguntas claras:  1) qual a melhor…

Leia mais

Olá! Hoje quero dar início a uma série de postagens sobre os processos da produção musical. Os posts vão abordar diferentes etapas da produção e vou mostrar aqui como tem sido a minha experiência com eles, especialmente através do último projeto que estou envolvido: a gravação do CD do meu grupo, Rafael Thomaz Septeto (www.rafaelthomaz.com/septeto). Para começar vou falar sobre a parte mais importante de qualquer projeto: a Pré-Produção. (esta parte é tão importante que vai ser dividida em dois posts). A pré-produção é o momento onde se planejam e se definem todas as ações de uma gravação, seja ela de um Single, EP, CD ou qualquer outro formato. Se trata da parte mais importante do projeto por ser o momento onde ainda é possível mudar de ideia, onde é possível corrigir erros e defeitos e onde se estrutura toda a ação das próximas etapas. Uma pré-produção bem feita é…

Leia mais

Fazer um arranjo é um processo complexo que une vários conhecimentos diferentes como harmonia, contraponto, composição, idiomatismo e técnica instrumental, entre tantos outros. Nesta série de postagens pretendo falar um pouco sobre como desenvolvo meus arranjos, quais são os principais parâmetros que levo em consideração ao criar um novo arranjo. Uma das características fundamentais em qualquer música é a textura, ou seja, como as notas se organizam vertical e horizontalmente. Em outras palavras, textura é a maneira como um compositor ou arranjador dispõe melodia, harmonia e ritmo dentro de uma determinada formação instrumental. Existem muitas possibilidades de texturas no universo musical e estas possibilidades podem ser transportadas para o violão. As texturas podem ser divididas em três grandes categorias: Monofonia (onde há apenas uma voz, podendo haver mais do que uma nota, mas somente um elemento melódico), Homofonia (onde há uma melodia principal e outros elementos que podem ser considerados apenas…

Leia mais

Em 2013, publiquei um artigo na Revista Opus sobre o arranjo feito pelo violonista Marco Pereira para o standard My Funny Valentine. Quem quiser ler o artigo completo é só clicar aqui. Posto hoje aqui uma edição revisada da transcrição que fiz para este artigo. Para acessar a transcrição completa basta clicar na imagem abaixo:

Oi pessoal, hoje aqui no blog tem transcrição de um solo clássico da guitarra jazz. Jim Hall é pra mim o guitarrista que melhor une simplicidade, suingue e linguagem, tocando com tanta clareza que até parece fácil. Look for the Silver Lining é uma canção de Jerome Kern de 1919 e faz parte dos standards do jazz. Clique aqui para acessar a transcrição completa.  

10/16